Casamento no Hotel Tivoli Seteais, Sintra – A cerimónia

Foi no dia 19 de Junho o casamento da Patricia e do André. O amanhecer revelou um simpático céu azul, as temperaturas estavam amenas. Soprava uma brisa fresca. Combinámos encontrar-nos no Rouge. Os responsáveis pelo cabelo e maquilhagem da Patricia foram o Carlos Manuel e a Maria João Bleck respectivamente. Para vos resumir um pouco da história de um dia que foi longo e recheado de momentos, venham comigo. As instalações do Rouge na Braamcamp em Lisboa, são o palco perfeito para as noivas que gostam de se mimar. Aqui nenhum pormenor do visual é deixado ao acaso.00
O primeiro momento do dia foi dedicado à recriação da maquilhagem que havia sido testada no ensaio preliminar e que deu origem ao esboço que aqui fica para memória futura 🙂
02
O cabelo foi o passo seguinte. No rosto da Patricia esteve sempre um sorriso largo, disponível, sereno mas sobretudo muito feliz. Aliás, o sentimento de plena felicidade foi notório ao longo de toda a reportagem e atestado por um brilho intenso nos olhos que se espalhava pelo espaço e contagiava os presentes. É bom ver gente genuinamente feliz.
03
O secador de pé é um dos meus locais favoritos! eheheh:)
04
Para o grande dia, a Patricia escolheu um apanhado estruturado, que lhe enquadrou as expressões finas do rosto e deu luz ao seu sorriso. Aliás estava muitíssimo bem enquadrado no espaço e ambiente de festa que a Patricia e o André, criaram para ambos, família e amigos.
05
06
Aqui nos últimos retoques da maquilhagem e sob o olhar atento da irmã, a grande companheira de todo o planeamento do dia.
07
Colocar o véu é sempre uma tarefa simbólica, emocionante q.b., aqui fica também o registo desse momento.
08
Na outra ponta da cidade e sob o olhar atento dos pais, irmã e da avó, que não quis perder pitada, o André debatia-se com o primeiro nó do dia que teria que dar: o da gravata, está claro. Apesar de usar gravata 250 dias no ano, e de ter que fazer os respectivos nós, neste dia este nó ficou mais curto do que era habitual e também não foi à primeira que ficou feito. Vá lá saber-se porquê…
09
010
Á casa da noiva chegamos mesmo a tempo de esta se vestir e dos últimos preparativos antes da partida para a igreja.
11
012
Aqui o momento em que a mãe coloca o boutonnière no pai.
14
Já na igreja o tão ansiado momento acabou enfim por chegar. Aliás, a carinha da mãe não deixa margem para dúvidas.
016
e eis que ao chegar perto…
017
… se acende um brilho nos olhos.
019
Ele, embevecido, esboçou um sorriso terno. Tinha finalmente chegado o momento que ambos tinham preparado longa e cuidadosamente.
018
Ao lado, estavam uma mãe e irmã babadas e um pai que se esforçava por conter as emoções!
020
A cerimónia foi breve mas recheada de momentos para recordar. O mais delicioso deles foi sem dúvida o momento em que a voz da Patricia rompeu o silêncio de uma cerimónia que lhe pareceu, a ela e a todos, terminada antes do tempo para pedir ao André “um beijinho!”
É que a tão célebre frase “o noivo pode agora beijar a noiva” tinha ficado por dizer por quem presidiu a esta celebração. Mas ela não se inibiu e de forma meiga reivindicou para si o beijo que simbolicamente sela a cerimónia de casamento. Vieram-me as lágrimas aos olhos, foi um momento enternecedor. Aqui fica também o registo desse momento.
021

  • Patrícia said:

    Gostei tanto que queria repetir tudo de novo :)

    • Olá Patricia, que bom vê-la por aqui! Passou tão depressa o dia...:) temos que planear a nossa trash the dress para reavivar algumas dessas memórias :) Beijinhos aos dois!!

  • Matilde, mas que tremendo jeito para contar histórias. Percorri este post e quando cheguei à última foto tive pena de tere encontrado o fim. Excelente trabalho!

  • Lindas fotos, e linda descrição :)
    E achei as escolhas muito bonitas e elegantes.

    Parabéns aos noivos e à Matilde!

  • marie said:

    Deveremos sim comemorar o amor, o momento, refecte uma noiva feliz e sorridente...que não se façam casamentos onde as devavenças familiares sobressaem nesse dia,tal como ainda vai acontecendo de norte a sul....brindo aos casamentos onde se presentei o amor e qualquer ressentimento parental seja ultrapassado....Felicidade aos Noivos