[ Quinta do Barreiro] Rita+Luís: Casamento // Wedding in the Green Heart of Portugal: Rita+Luís

Março 10, 2012. Saímos de Lisboa rumo a Viseu numa tarde de sol radioso. No primeiro casamento do ano, adivinhava-se um fim de semana delicioso na companhia de gente gira! Casavam a Rita e o Luís segundo a tradição: o noivo casa na terra da noiva. E foi tão bom, as gentes da Beira são afáveis, generosas e têm genuíno prazer em receber. E é para a Teresa, o Jorge, a Rita e a Teresinha que deixo um beijinho especial e o nosso agradecimento por nos terem recebido como se da família se tratasse.

Aos meus noivinhos em, particular, desejo um percurso pleno de sorrisos e cheio de Felicidade!

Our first wedding this season took place in a rural village close to Viseu. In Beira, also known as the Green Heart of Portugal, people are well know for being friendly and welcoming. Mi casa es su casa! and that’s how I describe Rita and Luís wedding hosted by Rita’s parents. Thank you Teresa, Jorge, Teresinha for being so kind and friendly.

To Luís and Rita: marriages begin when we marry the one we love, and they blossom when we love the one we married. May you two find love and happiness in each other’s arms, horray!
Luís preparation shots

Entre os tão esperados preparativos, o dia começou em ambiente de grande festa e brincadeira com a gravação das cenas para o marryoke pela Video|Art. A música escolhida foi o tão famoso “playback” do saudoso Carlos Paião e não fora a Pousada de Viseu ter um excelente isolamente acústico e certamente teríamos sido postos na rua. Ainda assim, os hóspedes do quarto ao lado….bem, ficamos-lhes eternamente gratos pela compreensão=)
Marryoke scene 02

Entretanto, na cabeleireira o laço no cabelo da Rita era “very classy”  e o par de slingbacks da Jimmy Choo, bem, esses eram …. dang! que bela escolha, Rita…=]
Imagem do penteado da Rita e dos sapatos que usou no dia do casamento
O tempo, nestes dias, passa sempre a correr. E eu que planeio tanto, tudo. Imaginem se não planeasse, o stress que não seria…Apesar de todo o planeamento, há sempre imprevistos. Cenas que não podemos ou não devemos interromper e que se estendem para além do tempo planeado, enfim coisas absolutamente normais mas que é preciso prever.  Os noivos não fazem a mínima ideia do tempo envolvido no desenrolar de cada um destes momentos, e por isso é preciso aconselhá-los para que no dia não existam situações de tensão mas mais importante do que tudo o resto, que haja tempo para registar todos os momentos sem euforias nem atropelos. =)
Rita enquanto é vestido pela mãe e pela madrinha

Passo a passo os preparativos foram correndo. A mãe ciosa da sua menina, fez questão de a calçar neste dia. E este gesto que as mães, embora de forma inconsciente, tanto fazem? Sim, o de se ajoelharem docemente aos pés das filhas, numa posição quase submissa, para a passagem do testemunho de vida. É deveras tocante.

Os arranjos florais do evento e a decoração do espaço foram da autoria da Marta da Flow. Adoro o trabalho da Marta e obviamente recomendo-o, sempre, o mais possível. Em Setembro, lá vamos juntas outra vez até Viseu para outro grande casamento, num espaço fantástico: a Quinta do Medronheiro.

Cá fora, no carro, alguém esperava pacientemente pela hora de saída.

Luizinho, com a impaciência e os nervos da praxe yet very, very handsome!

Bom, e estavamos calmamente a fazer as “tais” fotografias de grupo, quando alguém chega para destabilizar.=)

Uma imagem deliciosa da Rita, da T. do Luís e do o pai que veste um sorriso franco. Ao lado uma fotografia feita a pensar na mãe Teresa: as suas meninas, claro está!

Rita e Luís a Preto e Branco